Oração a Jesus Crucificado

Eis-me aqui, ó bom e dulcíssimo Jesus: prostrado de joelhos na Vossa divina presença, Vos peço e suplico com o mais ardente fervor, que imprimais no meu coração vivos sentimentos de fé, esperança e caridade, e um verdadeiro arrependimento dos meus pecados com vontade firmíssima de os emendar; enquanto eu, com grande afeto e dor de alma, considero e medito nas Vossas cinco chagas, tendo diante dos olhos o que já o Santo profeta David dizia por Vós, ó bom Jesus: «Trespassaram as minhas mãos e os meus pés, e contaram todos os meus ossos».

(A recitação desta oração nas sextas-feiras da Quaresma concede indulgência plenária , com as restantes condições, que aqui resumimos:

A Indulgência plenária só pode ser obtida uma vez por dia. Para a conseguir, além do estado de graça, é necessário que o fiel:
1) tenha a disposição interior do completo afastamento do pecado, mesmo só venial
2) se confesse sacramentalmente dos seus pecados
3) receba a Santíssima Eucaristia (certamente é melhor recebê-la participando na Santa Missa: mas para a Indulgência só é necessária a sagrada Comunhão)
4) ore segundo as intenções do Sumo Pontífice.

É conveniente, mas não é necessário que a Confissão sacramental, e em especial a sagrada Comunhão e a oração pelas intenções do Papa sejam feitas no mesmo dia em que se cumpre a obra indulgenciada, mas é suficiente que estes ritos sagrados e orações se cumpram dentro de alguns dias (cerca de 20), antes ou depois do acto indulgenciado. A oração segundo a intenção do Papa é deixada à escolha do fiel, mas sugere-se um “Pai Nosso” e uma “Ave Maria”).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *