Mensagem de D.Manuel Clemente na conclusão da visita pastoral à Vigararia Lisboa IV

Caríssimos irmãos e amigos da Vigararia de Lisboa IV
Concluiu-se ontem, III Domingo do Advento, a visita pastoral à vossa Vigararia. Semana após semana, os Senhores D. Joaquim Mendes, D. Nuno Brás e D. José Traquina (até à sua tomada de posse como Bispo de Santarém), acompanharam de perto as vossas comunidades, quer no seu dia a dia interno quer na respetiva projeção no meio envolvente. Posso dizer-vos que o que foram partilhando comigo é muito expressivo da vossa qualidade cristã e da vossa intenção missionária.
Eu próprio – e além dos belos encontros e celebrações de início e encerramento da visita – me reuni com os vários setores da pastoral da vigararia no seu conjunto: catequese, liturgia, ação sociocaritativa, jovens e também os autarcas. Em todos encontrei vontade de servir e de aumentar ainda a intensidade e a qualidade do que fazem. No que às vossas paróquias diz respeito, trata-se de serem, como o Papa Francisco tanto insiste, lugares de acolhimento e de missão, com a vontade constante de “chegar a todos”. Assim mesmo vos integrais na receção ativa do nosso Sínodo Diocesano e da Constituição Sinodal de Lisboa.
Bem precisa a nossa cidade e bem precisamos nós de lhe corresponder. Em todo o território da Vigararia – da Almirante Reis à Charneca – vivem hoje muitas pessoas, algumas aí nascidas e muitas de outros pontos do país e do estrangeiro (quase uma centena de nacionalidades). Muitas em difíceis condições de vida e subsistência, muitas sem trabalho e até sem abrigo, muitas com pouca ou nenhuma integração sociocultural. Muitíssimas em grande solidão, agravada pela velhice desacompanhada.
As quinze paróquias da Vigararia de Lisboa IV hão de ser, cada vez mais, como um oásis no deserto – porque, de facto, “a multidão é um deserto” –, onde todos possam encontrar o que Cristo lhes quer dar através dos cristãos: bom atendimento, resposta capaz, luz e coragem.
Caríssimos irmãos de todas e cada uma das paróquias da Vigararia de Lisboa IV: A visita pastoral manifestou bem a qualidade de tantos de vós que, nas catequeses, nas liturgias, nas ações sociocaritativas, nas famílias, nas profissões e no empenho cívico vivem, convivem e irradiam o Evangelho de Cristo. Esse mesmo de que o seu Natal é a primeira página. Agora o seu Espírito “escreverá” muitas outras nas vossas comunidades em reforçada missão. – Que a Sagrada Família, de Jesus, Maria e José se alargue sempre, convosco e através de vós!

Lisboa, 18 de dezembro de 2017
+ Manuel, cardeal-patriarca

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *