Contributo paroquial  
 

Michelangelo Merisi Caravaggio, Jesus chama Mateus, ca 1600
Michelangelo Merisi Caravaggio, Jesus chama Mateus, ca 1600

O que é?

O Contributo Paroquial, outrora chamado Côngrua, é a forma como os fiéis provêem às necessidades materiais da sua igreja Paroquial que se prendem com o culto divino, as obras apostólicas e de caridade e a sustentação dos seus ministros.

Com esta contribuição económica ajuda-se eficazmente a que os ministros ordenados se dediquem ao Reino de Deus e à sua justiça, isto é ao seu ministério específico, sem se ocupar excessivamente das necessidades materiais que derivam do seu sustento.

Este contributo é obrigação de todo o fiel pelo quinto preceito da Igreja. De facto, sendo a Igreja uma instituição de natureza e fins sobrenaturais não deixa de ser constituída por homens com carências materiais. Também Jesus Cristo, seu Esposo e Modelo, se serviu da contribuição de pessoas amigas para as necessidades da sua missão salvadora.

Quais as necessidades da Paróquia?

Uma Paróquia pode ter dois tipos de necessidades: correntes e extraordinárias. O Contributo Paroquial destina-se exclusivamente a prover as necessidades correntes, ficando as extraordinárias, como obras de maior dimensão, fora do seu âmbito.

As despesas correntes de uma Paróquia são aquelas que derivam dos gastos com o Culto Divino, com a sustentação dos seus ministros e outras remunerações, com a formação, com o Cartório (expediente, correio, telefone, etc), com a manutenção (água, electricidade, gás, artigos de limpeza, etc.), o equipamento, etc., bem como a caridade.

O conselho Económico da Paróquia de Nossa Senhora da Porta do Céu (Telheiras), tomou a deliberação, dadas as necessidades económicas e o crescimento das actividades pastorais, promover esta iniciativa a partir da Páscoa de 2005.

Como contribuir?

Cada um há-de contribuir de acordo com a sua consciência e as suas possibilidades, sabendo que é a Deus que dá, não só aos homens, e Deus vê os corações.

Poderá fazê-lo por entrega directa, por exemplo num envelope, durante a colecta dominical, indicando tratar-se do seu contributo paroquial, ou através de uma transferência bancária.
No caso da transferência, a Paróquia atribuirá um número a cada contribuinte de modo a facilitar a identificação de cada contributo na conta bancária paroquial.

A Contribuição Paroquial pode ser feita com a periodicidade que se desejar: semanal, mensal, anual, etc. A Paróquia pode passar recibo dessa entrega económica.